Aonde ir, quando ir, como ir e o que fazer quando chegar lá? A Handmade Vacations te ajuda a encontrar as respostas para estas e todas as suas dúvidas em relação às suas próximas férias.

© 2019 by Will Silva Design

PROGRAME A SUA PRÓXIMA
VIAGEM COM A GENTE:
 
e-mail: info@handmadevacations.com.br
skype: handmade_vacations
SIGA A HANDMADE

MARROCOS

Norte da África

"FORAM 7 HORAS DE ESTRADA DE FEZ ATÉ O DESERTO. A PAISAGEM QUE IA MUDANDO, A PLAYLIST QUE PREPARAMOS PARA A VIAGEM E A COMPANHIA DOS BONS AMIGOS FIZERAM O TEMPO PASSAR MAIS RÁPIDO. A CERTA ALTURA TIVEMOS QUE MUDAR PARA UM 4x4 E, POR FIM, PARA, UM CAMELO. FINALMENTE CHEGAMOS AO DESERTO DO SAARA. PÉS DESCALÇOS... EU NÃO TINHA IDEIA DO QUANTO A AREIA ERA DOURADA E MACIA."

Chegar no Saara não é fácil, mas cada quilômetro vale a pena para passar a noite no meio do deserto: jantar sob as estrelas, música, fogueira e uma tenda com todo conforto, incluindo cama macia e banheiro completo. Na ida para Marrakesh, costumamos recomendar algumas noites em um Oásis. Uma pequena pousada, jardins belíssimos, piscina e vinho branco para descansar.

Depois, uma visita à Hollywood do Marrocos, com direito a cenários do famoso seriado Game of Thrones.

E o que mais incluir num roteiro pelo país? Marrakesh, a capital turística e mais “cosmopolita”, sem dúvida. Fez, a capital cultural, considerada a maior e mais antiga medina do mundo árabe (e também o melhor lugar para se comprar couro e cerâmica). Se tiver mais tempo, Casablanca, a capital econômica com a sua moderna mesquita, uma das poucas que pode ser visitada por dentro. 

Ande de balão, experimente um hamman, participe de uma aula de culinária com direito a uma visita ao mercado local, faça compras e barganhe muito, explore lugares menos visitados como a cidade azul de  Chefchaouen, as montanhas Atlas ou as ruínas romanas de Volubilis.

 

Se for adepto do choque cultural, vá durante o Aid el Adha, ou Festa do Sacrifício. Estar ali num momento tão sagrado e ao mesmo tempo tão em diferente da nossa cultura não é fácil, mas, sem dúvida, é inesquecível. Durante a Festa do Sacrifício, cada família mata um animal e o divide entre a família, com os vizinhos e também com os mais necessitados em alguns dias de celebração e convívio.

“Nos dias que antecedem, ouvimos o barulho dos animais dentro das casas na Medina. Vimos até um carneiro na garupa de uma moto. Numa manhã, saindo do hotel, um menino veio correndo em nossa direção, com um balde na mão e sorriso escancarado no rosto. Dentro do balde, a cabeça de um bode que ele nos mostra com orgulho. O guia nos explica que é comum crianças ajudarem preparando um churrasco como o que três meninos faziam ali na esquina. No começo confesso que fiquei um pouco chocada, mas fui contagiada pela alegria do garoto e terminei agradecida por me permitirem fazer parte daquele momento.”

PARA ANOTAR NO CADERNINHO:

 

*  O Marrocos tem as 4 estações do ano. No inverno, as montanhas Atlas ficam nevadas e você pode até esquiar. Recentemente nevou até no Saara. O verão pode ser muito quente e desconfortável. Primavera e Outono são as melhores épocas para se visitar. 

* A Royal Air Maroc tem vôos diretos de SP e Rio para Casablanca e muitas cias. europeias voam para Marrakesh ou mesmo Fez, tornando o país bastante acessível. Também é possível chegar no Marrocos de ferry desde a Espanha.

 

* Alguns dos hotéis no Marrocos são uma atração em si, estilo Mil e Uma Noites (que combinam muito com Lua de Mel). Mas você não precisa estourar o orçamento para ficar num hotel tradicional. Existem Riads tradicionais e super charmosos com ótimo custo x benefício.


* O Marrocos é um país muçulmano dos mais modernos. Ainda assim, acho importante respeitar os costumes locais e tomar cuidado com o que vestir, especialmente fora de Marrakesh.

* Tenha em mente que muitas pessoas vão fazer de tudo para conseguir algum dinheiro dos turistas. Fale "não" como quem está decidido e para qualquer coisa (taxi, compras, fotos ou mesmo uma ajuda a encontrar seu caminho), negocie o preço antes.

 

* Visto e febre amarela: não, você não precisa de visto nem de certificado internacional de vacinação contra a febre amarela para viajar para o Marrocos. 

HISTÓRIAS DE VIAGEM