Aonde ir, quando ir, como ir e o que fazer quando chegar lá? A Handmade Vacations te ajuda a encontrar as respostas para estas e todas as suas dúvidas em relação às suas próximas férias.

© 2019 by Will Silva Design

PROGRAME A SUA PRÓXIMA
VIAGEM COM A GENTE:
 
e-mail: info@handmadevacations.com.br
skype: handmade_vacations
SIGA A HANDMADE

BUTÃO

Cordilheira do Himalaia

"É MUITO BACANA QUE UM MONGE COMECE UMA CONVERSA  COM VOCÊ PERGUNTANDO SE VOCÊ É FELIZ. MAIS BACANA AINDA SE ESSE MONGE FOR NINGUÉM MENOS DO QUE O PORTA VOZ OFICIAL DA ‘FELICIDADE INTERNA BRUTA’ NO BUTÃO"

Em uma viagem para comemorar o aniversário de um cliente, esta era uma das experiências mais esperadas: um bate papo sobre a tal 'Felicidade Interna Bruta' com uma das pessoas que mais sabe do assunto (o monge Khenpo Phuntsok Tashi). Afinal, um país que escolhe medir a felicidade dos seus cidadãos ao invés do quanto eles produzem deve ter muito a ensinar. E esse cliente é uma destas pessoas genuinamente curiosas, que simplesmente precisam aprender.

Ao retornar para o Brasil, ele contou mais sobre essa conversa num blog e o texto termina assim: “Nesse dia, voltei para o hotel. Refleti. E fiquei feliz. Muito feliz.”

Se você é do tipo de pessoa que gosta de viagens que te fazem refletir sobre coisas como a felicidade (a sua e a da sociedade), não deixe de colocar o Butão na sua “wishlist”. Tem alguma coisa neste país de bandeirolas coloridas e crianças sorridentes que faz com que ele assuma a posição de lugar favorito de muita gente bastante viajada.

Esse roteiro de aniversário incluiu Timphu, Punhaka e Paro (e claro, a subida ao seu mais famoso mosteiro, o Tiger’s Nest). Numa viagem ao Butão, passa-se muito tempo nas estradas sinuosas (não esqueça o seu remédio para enjôo) e por restrições logísticas Goempa ficou de fora. Mas se você tiver mais tempo, aposto que vamos colocá-la no seu itinerário também.

PARA ANOTAR NO CADERNINHO:

 

* Todo turista no Butão precisa ser acompanhado por um guia. Não importa o estilo do viajante, o guia é obrigatório. Foi a maneira que encontraram para incentivar o turismo sem deixar de preservar a cultura. 

*  O Butão nunca foi ocupado, conquistado ou governado por outras culturas. Viajar para lá é voltar ao passado e é importante respeitar esse "tempo" diferente do país para aproveitar melhor sua viagem.


* Não é fácil chegar lá. O aeroporto do Butão é considerado um dos mais perigosos do mundo e (li em algum lugar na internet) somente 8 pilotos no mundo são autorizados a pousar ali. Bangkok ou Delhi são os melhores lugares de embarque. Kathmandu e Singapura são outras possibilidades.

* Uma viagem ao Butão tende a ser mais ativa. Leve disposição, bons sapatos de caminhada e roupas para se vestir em camadas, já que num mesmo dia pode fazer frio ou calor.


* Visto: sim você precisa de visto para o Butão, mas nós providenciamos o mesmo quando for fechar a sua viagem.


* Febre amarela: sim, você também precisa do certificado internacional de vacinação contra a febre amarela que deve ser feito até 10 dias antes da sua viagem.

** Todas as fotos foram cedidas pelos hotéis COMO no Butão. Obrigada. : )

HISTÓRIAS DE VIAGEM